5% off na primeira compra. Aproveite!

Prazer, compostagem! Conheça a técnica que transforma lixo orgânico em adubo.

Purificador de água Europa com filtro

Parece nome de técnica para fazer conservas, não é? Mas a compostagem, na realidade, é um processo biológico que transforma matéria orgânica em adubo orgânico. Em outras palavras: faz com que restos de alimentos que iriam para o lixo se transformem em alimento para agricultura e jardinagem.
Feita desde muito em diversas partes do mundo, principalmente em áreas rurais, a compostagem dá uma nova e importante utilidade ao que poderia ser descartado em lixões, ruas e rios. Sabemos que o acúmulo de resíduos orgânicos a céu aberto favorece o desenvolvimento de micro-organismos, além do aparecimento de insetos, ratos e outros animais que podem transmitir doenças aos seres humanos.

Evitando poluição/contaminação e gerando renda, a compostagem é um processo duplamente valioso, que timidamente começa a ter adeptos nas grandes cidades.

Existem diferentes técnicas de compostagem, que dependem do volume de matéria orgânica a ser trabalhada e também do espaço disponível para sua alocação. Ela pode ser mecânica (que utiliza micro-organismos patenteados, capazes de rapidamente se reproduzir e realizar o processo), seca (decomposição dos alimentos por micro-organismos naturalmente presentes) ou a vermicompostagem. Esta última, uma das utilizadas em centros urbanos, é realizada com minhocas, que ajudam a transformar da matéria orgânica em adubo. Ela é feita em uma composteira que possui compartimentos para cada estágio do processo.

Créditos: Composta São Paulo

Com essa técnica, há a formação do vermicomposto, que é o produto obtido por meio da ação das minhocas em resíduos orgânicos. Ele também é conhecido como húmus de minhoca e é um ótimo adubo orgânico, muito rico em flora bacteriana. É, pode-se dizer, a matéria orgânica “reciclada”, com excelentes propriedades de enriquecimento de solo para agricultura ou jardinagem.

A Prefeitura da cidade de São Paulo, unida a concessionárias de coleta de lixo, realizou um projeto-piloto chamado Composta São Paulo, para estimular a prática e entender a viabilidade da compostagem doméstica com minhocas.  O projeto, implementado em 2014, contou com voluntários que receberam materiais para realizar a compostagem em casa. Os desafios e os resultados podem ser conferidos aqui.

Em tempos em que uma sociedade mais sustentável é a chave para novas (e necessárias) relações entre homem e meio ambiente, a compostagem nos aproxima da natureza e gera novos hábitos, podendo transformar as cidades!

O que você acha da ideia? Compartilhe com a gente!

Confira o vídeo do Composta São Paulo: