5% off na primeira compra. Aproveite!

Retenção de líquidos: como identificar e tratar?

Retenção de líquidos

Quando você pensa em retenção de líquidos, o que imagina? À primeira vista, podemos pensar que tem algo a ver com excesso de água ou algo parecido. Na verdade, este é um termo popular para descrever o inchaço no corpo ou em parte dele. 

Definitivamente, esta é uma sensação relativamente comum e pode ter diferentes causas.De acordo com a origem do problema, surge um tipo diferente de edema – termo médico para inchaço

Antes de mais nada, vamos entender então qual é a relação do líquido com o inchaço (edema). O edema é o resultado do escoamento de um líquido que sai dos vasos sanguíneos e vai para o tecido subcutâneo. 

Assim, a retenção de líquidos no tecido é que confere o aspecto inchado e brilhante da pele.

Estas marcas ou sulcos são uma das principais formas de identificar o edema. A seguir, vamos entender as causas, sintomas e tratamento da retenção de líquidos.

Quais são as possíveis causas do edema?

No nosso corpo, existem mecanismos muito sofisticados para manter o equilíbrio dos líquidos. Como já sabemos, somos feitos de água. Sem a hidratação correta, podemos prejudicar o sistema imunológico, bem como o funcionamento geral do corpo.

Logo, não é surpresa que  mais de dois terços dos líquidos corporais sejam compostos por água. Por outro lado, todos os fluidos corporais, inclusive o sangue, são segmentados de acordo com sua função.

Quando estes mecanismos entram em desequilíbrio, é possível que ocorra a retenção de líquidos. Variações de pressão sanguínea, quantidade de proteínas no sangue ou de sais disponíveis no corpo favorecem o surgimento do edema. 

Do mesmo modo, a ação da força da gravidade e até o sedentarismo podem provocar a retenção de líquidos. Veja outras possíveis causas:

  • Problemas renais, cardíacos ou hepáticos;
  • Doenças da tireoide que provocam um tipo específico de edema;
  • Remédios, como alguns anti-hipertensivos, que podem alterar a permeabilidade dos vasos sanguíneos;
  • Reações inflamatórias, como as que ocorrem em reações alérgicas.

Entretanto, na maior parte dos casos, os pequenos inchaços têm causa local, como a circulação regional insuficiente.

Sintomas e tratamento para retenção de líquidos

O edema pode ser percebido uma ou mais partes do corpo, sendo mais frequente no rosto, barriga, pernas, braços e costas. A redução no volume de urina produzida e liberada por dia é um sintoma igualmente comum da retenção de líquidos.

Quer saber se você está com este problema? Para isso, temos uma dica simples: pressione o local inchado por cerca de 30 segundos. Caso a região fique marcada, é sinal de que existe líquido acumulado no local. Do mesmo modo, marcas de roupas no tornozelo ou na cintura servem como um alerta para o edema.

Tratamento

O diagnóstico de retenção de líquidos baseia-se na avaliação médica do quadro clínico. De acordo com esta primeira análise, pode ser necessário realizar alguns exames. 

Como as causas são variadas, o médico pode solicitar uma avaliação cardíaca, hepática, renal, imunológica e tireoidiana. E cada causa requer um tratamento específico.

Por outro lado, existem alguns cuidados gerais que ajudam a prevenir e eliminar a retenção de líquidos. 

1. Hidratar-se corretamente e tomar chás diuréticos

Definitivamente, qualquer chá já tem efeito diurético. Quanto mais água a pessoa ingere, mais urina ela produz. Assim, é possível eliminar mais toxinas do corpo e o excesso de líquidos. 

No entanto, existem plantas que potencializam o efeito diurético dos chás. Chá verde, de canela com gengibre, castanha da Índia ou de hibisco são algumas opções.

2. Fazer exercício físico

Praticar exercícios é sempre uma escolha saudável! Do mesmo modo que ajuda a desinchar o corpo, colabora no emagrecimento e na saúde como um todo. A contração de grandes grupos musculares (braços, pernas e glúteos) força o excesso de líquidos a ser eliminado através da urina. 

Já sentiu vontade de urinar cerca de 1 hora depois de sair da academia? É justamente por conta disto.

3. Cuidados com a alimentação evitam a retenção de líquidos

Como já dissemos, beber a quantidade ideal de água é o primeiro cuidado a se tomar. Assim também, evitar certos condimentos e priorizar alguns alimentos podem ajudar muito:

  • -Substitua o sal por ervas aromáticas, como salsinha ou orégano;
  • -Evite os alimentos enlatados, embutidos ou outros que tenham muito sal;
  • -Aumente a ingestão de alimentos ricos em água, como rabanete, nabo, couve-flor, melancia, morango, melão, abacaxi, maçã ou cenoura;
  • -Aumente o consumo de alimentos ricos em potássio, abacate, iogurte desnatado, suco de laranja ou banana.

Beber água com limão ao longo do dia também é uma ótima estratégia! Da mesma forma que traz benefícios para a saúde, ajuda a reduzir o inchaço e a retenção de líquidos. 

  1. Fazer drenagem linfática

Cropped image, massage of the male leg after training. Blurred background.

Esta é uma ótima técnica para eliminar o excesso de líquidos do corpo. Pode ser feita como um tipo de massagem ou realizada com equipamentos eletrônicos próprios.

Esses tratamentos podem ser realizados em clínicas de estética especializadas, de acordo com a necessidade de cada pessoa. 

Atenção redobrada durante a gravidez

Antes de mais nada, vale esclarecer que o inchaço é algo normal da gravidez, em função das alterações hormonais. Ele costuma ocorrer entre o 2 e o 3 trimestre de gestação. 

Nesta fase, a mulher se sente mais cansada e tem menos disposição para caminhar ou praticar exercícios físicos. Assim, pode favorecer a retenção de líquidos.

Para combater o problema, é possível usar meias elásticas nas pernas e pés. Definitivamente, a grávida deve tomar bastante água e reduzir a ingestão de sódio. Se possível, fazer exercícios leves como caminhadas também auxiliam neste processo.

Este texto foi útil? Se conhece alguém que pode aproveitar estas informações, compartilhe!