5% off na primeira compra. Aproveite!

Saiba porquê a UNESCO decretou que a próxima década será dedicada aos oceanos.

Purificadores de água Europa

Promover a cultura oceânica é um dos objetivos da UNESCO para a Década das Nações Unidas da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável (a Década dos Oceanos), proclamada pelas Nações Unidas para os anos de 2021 a 2030.

Podemos até não perceber, mas nossas vidas e nossas rotinas estão conectadas diariamente ao oceano. Nosso clima, alimento, história e economia – entre muitas outras coisas – são diretamente influenciados por ele, independentemente de onde moramos. Em outras palavras, nosso relacionamento com o oceano deve ser reconhecido como uma cultura: uma cultura oceânica que envolve conhecimento, respeito, arte, costumes e é bordada no tecido de nossas vidas.

Neste contexto, a Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) lançou seu programa de Cultura Oceânica, que inclui um site para promover a conscientização e o intercâmbio de conhecimentos, um guia e um kit de ferramentas para integrar a cultura oceânica nas escolas do mundo todo.

O evento de lançamento da publicação em português teve transmissão ao vivo pela internet e ocorreu no Brasil no início do mês de setembro, em parceria com a UNIFESP e a Secretaria de Meio Ambiente do Município de Santos. O guia, que tem o título de “Cultura Oceânica para Todos: um kit de ferramentas” poderá ser usado nas escolas públicas e privadas do país.

A “cultura oceânica”, termo brasileiro para “ocean literacy”, é um convite para escolas, empresas, ONGs, governo, universidades, comunidades e cidadãos a reconhecerem o papel do oceano em nossas vidas, falar sobre sua importância, reconhecer nossa influência sobre o oceano, pensar em comportamentos e propor ações, políticas públicas e ferramentas inovadoras que ajudem a conservá-lo e garantir a qualidade de vida das gerações futuras.

Além de apresentar o programa da publicação para as escolas, o evento reuniu jornalistas e pesquisadores em importantes debates sobre as diferentes abordagens para promover a cultura oceânica em áreas do interior do país, uso das mídias sociais para promover a cultura oceânica nas cidades costeiras e no interior e também discussões sobre o papel da mulher na ciência, com a apresentação da Liga das Mulheres pelo Oceano e o lançamento do desafio Women at Sea (“Mulheres no Mar”, em tradução livre), que ocorrerá em setembro e outubro: um convite a todas as mulheres para compartilhar suas perspectivas sobre cultura oceânica.

Quer saber mais sobre o guia? Clique aqui e descubra.

Fonte: Nações Unidas