5% off na primeira compra. Aproveite!

Como o álcool desidrata o corpo?

álcool desidrata o corpo

O brinde nas festas de final de ano pode ser inofensivo, mas, se consumido em excesso, o álcool desidrata o corpo. Beber uma cervejinha depois de um longo dia ou um drink para comemorar é um momento de relaxamento e socialização. 

Por outro lado, esse hábito comum pode não ser saudável muitas vezes. Vamos explicar qual a relação entre álcool e desidratação, como e porque ele afeta o seu organismo, bem como trazer algumas curiosidades.

Como o álcool desidrata o corpo?

Definitivamente, você já sabe da importância da água para o funcionamento do seu organismo. Essencial para diversas funções vitais, precisamos manter esse líquido sempre disponível em nosso corpo. 

Sentir sede e a boca seca, por exemplo, já são pequenos sinais de desidratação, você sabia? Para evitar os efeitos da desidratação alcoólica, vamos entender como funciona este processo.  

Desde já, é importante saber o nome do principal culpado por este problema: o etanol. Ao tentar entender como o álcool desidrata o corpo, lembre-se de quantas vezes você vai ao banheiro quando está bebendo. A grosso modo, a bebida alcoólica gera uma grande diurese no nosso organismo, que leva à desidratação.

Gole a gole: o que acontece dentro no seu organismo

álcool desidrata o corpo

A princípio, nos primeiros goles, o álcool ingerido vai para o estômago. Logo depois, ele é absorvido e começa a viajar pelo corpo por meio da corrente sanguínea. 

Ele age diminuindo a produção do hormônio antidiurético, responsável por regular a perda de água do organismo. A redução deste hormônio antidiurético faz com que eliminemos mais água. 

Posteriormente, entre os 45 e 90 minutos de farra, o nível etílico atinge o ápice e a ação diurética começa. A bebida alcoólica tem apenas uma pequena parte de água, mas seu organismo não entende a presença de tanto líquido. Logo, aumenta a diurese, principal razão pela qual o álcool desidrata o corpo.

Do mesmo modo, quando o álcool é absorvido pelas células da parede intestinal, ele acaba atrapalhando a absorção de água. Esta, por sua vez, passa direto pelo intestino, ocasionando uma possível diarreia. Simultaneamente, o etanol eleva a pressão arterial e aumenta a produção de suor, contribuindo ainda mais para a desidratação. 

Em todo esse processo, perdemos alguns sais minerais (como o sódio e o potássio) e importantes vitaminas (complexo B). Além disso, diminuímos a concentração de glicose no sangue, principal fonte de energia do nosso cérebro.

Neste momento, você já deve ter entendido de onde vem a famosa ressaca. A intoxicação pelo álcool e a desidratação causam aquele desconforto que muitos conhecem. Dor de cabeça, náusea, diarreia, dores musculares, tontura, confusão mental e a enorme sede que sentimos no dia seguinte.

Algumas curiosidades

De acordo com a cultura popular, as mulheres têm menos resistência à bebida alcoólica. O álcool desidrata o corpo igualmente para ambos os sexos. Mas, na realidade, as mulheres são mais afetadas pelo etanol e vamos explicar porque. 

Fisiologicamente, elas ficam mais suscetíveis aos efeitos do álcool porque têm mais gordura retida no organismo. Isso faz com que a absorção do álcool pelas células seja repelida, deixando ele por mais tempo na corrente sanguínea. Assim, os órgãos femininos passam mais tempo expostos aos efeitos nocivos do álcool.

Outra coisa curiosa é pensar na cerveja sendo usada como um isotônico. Alguns maratonistas fazem uso da cerveja sem álcool para se hidratar. Mesmo parecendo muito esquisito, existem componentes não alcoólicos na cerveja que podem ajudar os atletas. Os polifenóis, substâncias naturais com potentes propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, estão presentes em quantidades importantes na cerveja. 

Dessa forma, o consumo da cerveja sem álcool algumas semanas antes e depois da prova pode ser benéfico. Ela ajuda a diminuir o processo inflamatório agudo e a incidência de doenças no trato respiratório em corredores de maratona. 

Se o álcool desidrata o corpo, então não posso beber?

álcool e desitratação

Antes de mais nada, é importante lembrar que esse é um assunto sério. Cerca de 2 bilhões de pessoas consomem bebida alcoólica no mundo. Pouco mais de 5% de todas as mortes no planeta envolvem o uso de álcool. Isso representa algo entre 2,3 milhões de mortes ao ano diretamente ocasionadas pelo uso, ou abuso, de bebida alcoólica.

Retomando o que aprendemos no texto, o etanol é o principal vilão desta história. Quais medidas podemos tomar para prevenir a desidratação, por exemplo? Com moderação e consciência, é possível aproveitar a bebida alcoólica sem causar danos ao seu organismo.

Não vamos jogar água no seu chopp, mas vamos recomendar uma coisa importante que muita gente esquece: beba água. Seja em casa ou no bar, tenha sempre um copo de água purificada por perto. 

Ao mesmo tempo que toma um drink, aproveite para se hidratar. Intercale os goles de bebida alcoólica com os de água do purificador. Ah, e não se esqueça de estar bem alimentado antes de começar a farra. Assim, seu organismo estará mais forte para metabolizar o álcool.