Precisamos falar sobre os resíduos de antibióticos presentes na água.

Os  resíduos de antibióticos presentes no esgoto doméstico estão tornando as bactérias mais resistentes e é um problema que pode causar 10 milhões de mortes por ano se não for controlado.

A resistência a antibióticos é um desafio urgente da saúde pública mundial. O que antes foi o motivo para a melhoria da qualidade de vida e da saúde de muitas pessoas pode representar um enorme risco agora. Nas últimas décadas, houve um aumento generalizado da utilização de antibióticos tanto na saúde humana quanto na medicina veterinária. Além disso, existe um enorme mercado para antibióticos em produtos de higiene pessoal, limpeza doméstica e desinfecção de superfícies (bancadas, ferramentas e utensílios diversos).

Como os agentes antibióticos têm sido utilizados mais amplamente nos últimos anos, os microrganismos têm se tornado cada vez mais resistentes a eles. Agora, é comum ver agentes antibióticos que funcionavam bem há 20 anos atrás, e que hoje não mais apresentam eficácia.

Os resíduos antibióticos podem entrar no ambiente aquático através de efluentes de indústrias envolvidas na produção de antibióticos, hospitais ou pela eliminação direta (intencional ou não) no sistema de saneamento. Além disso, uma quantidade significativa dos antibióticos é descartada pelas fezes humanas, numa forma ainda biologicamente ativa.

Os antibióticos presentes em águas residuais são um problema potencial porque: os contaminantes químicos podem ser ingeridos e causar problemas de saúde e, além disso, no meio aquático, as bactérias mais resistentes podem alterar a biodiversidade natural dos ecossistemas.

De todo o esgoto produzido pelos brasileiros, apenas 1/5 é tratado a ponto de voltar aos rios e represas como água potável. O restante, que representa a maior parte, é tratada de forma parcial, removendo apenas os organismos patogênicos mais fracos. A situação fica ainda pior quando sabemos que este mesmo esgoto tem altos níveis de medicação anti-retroviral parcialmente metabolizada.

Isto significa que estamos expondo tanto populações bacterianas e virais em perfeitas condições para um rápido crescimento, na presença de um coquetel de medicamentos destinados a matar os patogênicos.

 

O QUE PODEMOS FAZER SOBRE ISSO?

 

INFORMAÇÃO

Estamos na era da informação e é muito importante saber mais sobre agentes patogênicos (bactérias e vírus). Existem milhares de artigos de qualidade sobre o tema disponíveis na internet.

 

PRECAUÇÃO

Não consumir água vinda diretamente de rio ou água de barragem, pois o potencial de contaminação é muito alto. É essencial consumir água potável, tratada por estações de tratamento. Além disso, para não dar continuidade a este ciclo, é importante nunca dispensar qualquer tipo de medicação no vaso sanitário.

 

PURIFICAÇÃO

Mesmo consumindo apenas água tratada, as estações concessionárias muitas vezes não eliminam completamente este tipo de agentes, sem contar na possível contaminação das tubulações. Por isso, ter um purificador que protege você e a sua família contra bactérias e vírus é uma medida preventiva muito eficaz.

 

Assine nossa news

X FECHAR

Sobre o que gostaria de saber?

Deixe sua sugestão com a gente, o seu tema pode ser escolhido para o próximo post.