Como o álcool desidrata o corpo?

Você gosta de tomar aquela cervejinha ou aquele drink no fim da semana? Depois de uma semana puxada ou apenas para encontrar amigos, é bom socializar e jogar conversa fora. Mas tome cuidado: a cerveja ou aquela caipirinha inofensiva são grandes vilãs quando o assunto é hidratação. O perigo é ainda maior quando, com a intenção de nos refrescar no calor, acabamos gerando o efeito contrário, desidratando nosso organismo.

Apostamos que em algum momento você já ouviu falar que bebida alcoólica desidrata o corpo. Mas como isso ocorre?

shutterstock_243234757

O grande culpado é o etanol, o álcool presente nessas bebidas. Ele age diminuindo a produção do hormônio antidiurético, responsável por regular a perda de água do organismo. Isso faz com que eliminemos mais água, por isso vamos tantas vezes ao banheiro quando bebemos. Além disso, quando o álcool é absorvido pelas células da parede intestinal, ele acaba atrapalhando a absorção de água, que, por sua vez, passa direto (por isso costumamos ter diarreia após uma bebedeira). Simultaneamente, o etanol também eleva a pressão arterial e aumenta a produção de suor, contribuindo ainda mais para a desidratação. Em todo esse processo, perdemos alguns sais minerais (como o sódio e o potássio) e importantes vitaminas (como as do complexo B), além de diminuir no sangue a concentração de glicose, principal fonte de energia do nosso cérebro.

Neste momento, você já deve ter entendido de onde vem a famosa ressaca, não é? A intoxicação pelo álcool e a consequente diminuição de água no organismo causam dor de cabeça, náusea, diarreia, dores musculares, tontura, confusão mental e a enorme sede que sentimos no dia seguinte à bebedeira.

shutterstock_107474273Por outro lado, e curiosamente, alguns maratonistas fazem uso da cerveja sem álcool para se hidratar. É que os polifenóis, substâncias naturais com potentes propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, estão presentes em quantidades importantes nos componentes não alcoólicos da cerveja. E um estudo apontou que o consumo da cerveja sem álcool algumas semanas antes e depois da prova pode diminuir o processo inflamatório agudo e a incidência de doenças no trato respiratório superior em corredores de maratona. Isso comprova que o grande vilão realmente é o etanol.

Mas como não queremos jogar um balde de água fria no seu happy hour, aqui vai a dica para não precisar deixar de lado aquela cervejinha: quando chegar ao bar, mate a sede com um generoso copo de água e o mantenha por perto o tempo todo, intercalando os goles da bebida com goles de água. Além disso, esteja bem alimentado antes de ingerir álcool. Assim, seu organismo estará mais forte para metabolizá-lo.

Como sempre, vale lembrar: o segredo para tudo é o equilíbrio e a moderação. :)

 

Assine nossa news